Materias

Casa Itapuã / ESTUDIOFAROL


Casa Itapuã / ESTUDIOFAROL

Localizada em uma pequena rua transversal à avenida Dorival Caymmi em Itapuã, a casa que leva o mesmo nome do fascinante bairro de Salvador, nasceu da necessidade do proprietário de morar e trabalhar no mesmo local. Dj e dono de uma empresa que fornece estrutura física para eventos de pequeno e médio porte, o proprietário queria sobretudo uma residência prática, durável e de fácil manutenção. 

A proposta da estudiofarol foi pensada para que a edificação fosse executada em duas etapas, sendo a primeira, já construída, o embrião inicial da residência juntamente com o espaço destinado à empresa e a segunda etapa seria a ampliação da residência em um pavimento superior que será executado no futuro.

A casa está implantada na lateral oeste do edifício, abrindo-se para as faces norte, sul e leste, o que faz com que a edificação vizinha (oeste) juntamente com a parede cega desta face a protejam da incidência de sol poente ao mesmo tempo que que ele recebe iluminação indireta vinda das faces norte sul e leste. O recuo frontal na zona norte possibilita que se estacionem tanto o veículo de passeio do proprietário, na lateral leste, quanto o caminhão usado pela empresa, na lateral oeste, esta conta com um pé direito mais alto para que o baú do caminhão esteja protegido da chuva enquanto descarrega.

O acesso a empresa é feito diretamente pela frente do edifício enquanto que o acesso a casa é feito pela lateral através de um cainho de placas de concreto armado que conduzem o usuário até a sala e área de serviço.

Toda a disposição do programa de necessidades, extremamente compacto, é feita usando-se o mínimo de divisões internas possível. A parte da residência possui apenas as paredes do sanitário que fazem a divisão sala/quarto enquanto que a área da empresa possui apenas uma parede que isola o sanitário da área de depósito e administração que comungam o mesmo espaço. Há ainda uma área de serviço externa que se conecta a cozinha e à área de lazer e está levemente afastada da parede da empresa para que seja resguardada a ventilação da mesma.

O sistema construtivo foi pensado para que houvesse o mínimo de manutenção possível e quando houvesse a mesma fosse de fácil execução, visto isso toda a estrutura foi deixada aparente, do jeito que saiu das formas de compensado plastificado recebendo apenas três demãos de silicone para protege-la das intempéries. As lajes possuem pequenos balanços de 50 cm, em torno de toda a edificação, para proteger tanto as alvenarias quanto as esquadrias de chuvas mais fortes.

Optou-se pela utilização de alvenarias aparentes em tijolo cerâmico eliminando algumas etapas do sistema convencional como chapisco, emboço e reboco. Utilizou-se alvenaria convencional apenas nas paredes onde haveria instalações hidráulicas que necessitariam estar embutidas.

As instalações elétricas e de águas pluviais foram deixadas aparentes e pintadas de preto para que contrastassem com o marrom da cerâmica e o branco de algumas das paredes internas. 

Todas as esquadrias da casa foram executadas em sistema simples de alumínio anodizado na cor preta exceto o grande portão de acesso a empresa que foi executado em estrutura de aço galvanizado e fechamento em chapa perfurada no mesmo material, ambos pintados em esmalte sintético na cor vermelha sobre primer. A chapa perfurada possibilita uma renovação constante no ar dentro do depósito minimizando possíveis odores típicos de área com este uso.

A casa Itapuã faz parte de uma linha de pensamento da estudiofarol que busca os aspectos fundamentais da construção desnudando-a de todo aspecto supérfluo ou desnecessário a fim de trazer a arquitetura para seu papel fundamental de abrigo. 

Créditos: www.archdaily.com.br

Clique nas imagens para ampliá-las.